Últimas Notícias

Homem é preso após ameaça de bomba e tenta levar avião a Soshi...
Esporte que constrói o Brasil.

NOTÍCIAS

Que essa moda pegue!

05/06/2015
Fabiana Bentes

blatter-webdoor-texto_680

 

Largou o osso por medo, vergonha ou foi coragem? O sentimento que reduziu o poder de Blatter ao ponto da renúncia, na verdade, pouco ou nada interessa. O que interessa mesmo é o fato dele ter “largado o osso” que há dezessete anos  sustentava ferozmente em sua boca. Atitude digna de celebração! Já dizia o ditado, não há mal que sempre dure.

Sem tirar a importância de Blatter para o futebol mundial, o quase eterno presidente da Fifa escolheu o caminho inverso do fairplay ao ser ou conivente, ou omisso, ou responsável pela corrupção, no pior mas não surpreendente um acúlumo dos três.  Mas também não interessa, quem vai decidir qual caminho ele optou a partir de agora é a justiça.

blatter-divulgacao-texto_450Blatter ainda deu seus últimos suspiros com a ajuda de seus parceiros. Comportou-se como o “fominha da bola “, um ser amado e odiado. Fominha geralmente decide o jogo, mas não trabalha em equipe. A equipe é ele e tão somente ele,  os demais são meros coadjuvantes. Fominha sempre acredita estar acima dos demais, acredita ser o melhor, aquele que quer a bola sempre aos seus pés. Não importa dar carrinho, dizer palavrão ou fazer uma falta; fominha vai sempre querer mandar no jogo a qualquer custo. Mas tem uma hora que o time cansa e o fominha fica isolado.

O fominha da Fifa cansou e cansaram dele. Blatter tentou  a qualquer custo manter o apoio daqueles que o ajudaram a carregar o osso para manter a sentinela, mas viu que já estava jogado para escanteio.

Sua mensagem final? O velho e bom clamor popular na hora da crise: Limpeza no esporte, mudança na gestão, transparência nos recursos etc. Se ele disse que renunciou para o “bem do futebol mundial", tá certo! Deixa o " Ô ex-cara" da Fifa ir embora logo para não ter chance de arrependimento!

Quer coisa melhor para gestão do esporte que um respiro de alternância de poder? Aliás, para qualquer gestão a alternância é fundamental!

O que aprender com isso? Aprender que a esperança sempre deve existir. Ela é última que morre, lembra?

Tem muita gente precisando renunciar. Vamos ver quem realmente quer o "bem do esporte" ao sair de cena...

Que a moda de Blatter pegue, FIFA à fora! 

Foto: Divulgação

Veja mais:

O sorteio da Copa e o estereótipo do Brasil

Jovem promessa do futebol sofre acidente e se vê obrigado a interromper sonho

Marta é indicada ao prêmio de melhor jogadora do mundo


Fatal error: Call to a member function getLink() on a non-object in /home/storage/a/b4/92/memoriaolimpicabrasi/public_html/incs/coluna_direita_noticias.codigo.php on line 27