Últimas Notícias

Homem é preso após ameaça de bomba e tenta levar avião a Soshi...
Esporte que constrói o Brasil.

Memória Olímpica

Maria Esther Bueno

Pioneirismo com elegância

A maior vencedora da história do tênis brasileiro

maria-esther-wimbledon-texto_400São tantas vitórias que fica até difícil contabilizar. Maria Esther Bueno ostenta a fama de ser a maior vencedora da história do tênis brasileiro. Entre as décadas de 50 e 70, ela conquistou nada menos do que 19 torneios do Grand Slam, série que reúne os quatro campeonatos mais importantes do mundo.

Maria Esther nasceu em 11 de outubro de 1939 em São Paulo capital. O tênis entrou na vida da menina por meio dos pais, que costumavam jogar socialmente. Na maioria das vezes, o tempo livre da família era aproveitado no Clube de Regatas Tietê, onde Maria Esther e seu irmão Pedro tiveram os primeiros contatos com o esporte.

A jovem não recebeu nenhum treinamento profissional, mas foi aprendendo as técnicas da modalidade por conta própria. Como na época o número de mulheres atletas não era grande, a tenista quase sempre disputava competições ao lado dos garotos. E ganhava todas. Foi campeã brasileira sub-14, sub-18, sub-21 e continuava evoluindo.

maria-esther-bueno-texto_432Em 1957, aos 17 anos, Maria Esther começou a participar de circuitos internacionais, já na categoria adulta. Logo na primeira vez em que jogou na grama de Wimbledon, um ano depois, a brasileira foi campeã de duplas. Em 1959, venceu as disputas simples tanto em Wimbledon quanto no US Open. Foram os primeiros de muitos troféus.

Mas para além de medalhas e troféus, um dos grandes méritos da carreira de Maria Esther foi ter levado ao universo do tênis feminino características de jogo que, até então, eram comuns entre homens. Com saque forte e ótimos voleios, ela mudou a cara da versão para mulheres, sem perder a elegância em quadra.

A tenista encerrou a carreira profissional em 1977 com um total de 170 títulos internacionais e quatro temporadas como número um do mundo: 1959, 1960, 1964 e 1966. Um ano depois da despedida, Maria Esther viu seu nome entrar para a galeria do International Tennis Hall of Fame.

Mesmo aposentada, a tenista não deixa de praticar a modalidade, em séries controladas, por prazer. Hoje em dia, ela atua como comentarista esportiva na televisão. 

 

 

Texto baseado no site www.mariabueno.org e no livro "Heróis do Esporte Brasileiro", do autor Eduardo Costela (Editora Europa, 2010).


Fatal error: Call to a member function getLink() on a non-object in /home/storage/a/b4/92/memoriaolimpicabrasi/public_html/incs/coluna_direita_os_jogos.codigo.php on line 28