Últimas Notícias

Homem é preso após ameaça de bomba e tenta levar avião a Soshi...
Esporte que constrói o Brasil.

Memória Olímpica

Diego Hypolito

23-12-lendas-diego-hypolito-capa-interna_680

No começo ele era o irmão mais novo de Daniele, ginasta que foi uma das principais responsáveis por mudar o patamar da modalidade no país. Mas Diego Hypolito cresceu rápido. Com um talento especial para o solo, o garoto de apenas 19 anos se tornou campeão mundial em 2005, em Melbourne. Um título já era uma proeza, mas não o suficiente para Diego. Dois anos depois, repetiu a façanha em Stuttgart, se tornando o único brasileiro bicampeão mundial na ginástica.

diego_447A carreira de Diego é recheada de vitórias. Em 2003, quando tinha apenas 17 anos, despontou para o mundo com um quarto lugar no Mundial de Anaheim (EUA). Naquele mesmo ano vieram as suas primeiras medalhas em Jogos Pan-Americanos. Santo Domingo viu o começo da coleção de pódios do brasileiro em Pans. Na República Dominicana, Diego conseguiu duas pratas. Quatro anos mais tarde, no Rio de Janeiro, já como bicampeão mundial, ele faturou ouro no solo e também no salto, além da prata por equipes. O que é bom deve ser repetido, ou melhor, melhorado. Em Guadalajara 2011, Diego voltou a brilhar, alcançando novamente o topo do pódio no solo e no salto. Para ficar ainda mais especial, ajudou o Brasil a chegar ao ouro inédito na competição por equipes. São oito medalhas para o ginasta em Jogos Pan-Americanos.

Mas nem só de triunfos e glórias se faz a carreira de um campeão. Em 2008, Diego chegou aos Jogos Olímpicos de Pequim como favorito absoluto ao ouro no solo. Tudo vinha bem, até a última passada da série, quando falhou em um exercício que não costumava errar e caiu, dando adeus ao sonho da medalha. Em Londres 2012, acabou caindo novamente e deixou a Olimpíada ainda na fase eliminatória.

Os tombos até machucaram Diego, mas não o impediram de levantar. Quando muitos acreditavam que ele não voltaria à boa forma, veio o Mundial de Nanning, na China, em 2014. Diego era reserva da equipe, mas acabou escalado por causa da contusão do titular Caio Souza. Pintou a chance, ele não desperdiçou. Com uma bela apresentação no solo, conquistou a medalha de bronze, chegando a cinco pódios em Campeonatos Mundiais: dois ouros (2005 e 2007), uma prata (2006) e dois bronzes (2011 e 2014). 

Em 2016, Diego Hypolito vai participar pela terceira vez dos Jogos Olímpicos. Agora, na sua casa. O ginasta vai completar 30 anos. Diego pode não ser mais aquele garoto do começo de carreira. Mas o sonho continua o mesmo e cada vez mais intenso. Chegar à tão sonhada medalha olímpica para coroar uma trajetória linda dentro do esporte.

Texto baseado no livro "Heróis do Esporte Brasileiro", do autor Eduardo Costela (Editora Europa, 2010).


Fatal error: Call to a member function getLink() on a non-object in /home/storage/a/b4/92/memoriaolimpicabrasi/public_html/incs/coluna_direita_os_jogos.codigo.php on line 28